Coronavírus: Startup de Fukuoka desenvolve kit de teste de anticorpos usando bichos-da-seda

Ao contrário de um teste de reação em cadeia da polimerase (PCR), que pode dizer se uma pessoa está infectada com o vírus, um teste de anticorpos pode identificar se uma pessoa foi infectada anteriormente

Coronavírus: Startup de Fukuoka desenvolve kit de teste de anticorpos usando bichos-da-seda

Uma startup da Kyushu University em Fukuoka se uniu a um fabricante de equipamentos médicos para oferecer um kit de teste de anticorpos contra o coronavírus utilizando bicho-da-seda, que permite que as pessoas façam testes sem visitar instituições médicas.

A Kaico Ltd. e Protects Co. em Wako, província de Saitama, desenvolveram em conjunto o kit de envio pelo correio que exige que as pessoas enviem uma pequena amostra de sangue. A Protects começou o serviço de teste voltado para empresas e organizações no dia 12 de outubro. Cada kit de teste custa cerca de 5 mil ienes e leva cerca de uma semana para as pessoas obterem os resultados, de acordo com as empresas.

A universidade nacional é conhecida pela pesquisa do bicho-da-seda que remonta a cerca de 100 anos, e Takahiro Kusakabe, professor do Departamento de Ciências Bioresource, descobriu que um certo tipo de bicho-da-seda entre cerca de 450 espécies estudadas na universidade pode produzir uma proteína usada na vacina.

Após a eclosão de novas infecções por coronavírus, uma equipe de pesquisa liderada por Kusakabe teve sucesso no cultivo de uma proteína artificial, que tem uma estrutura idêntica à proteína do pico na superfície do coronavírus, dentro de um bicho-da-seda. As empresas usaram essa proteína para desenvolver o kit que pode detectar a presença de anticorpos no sangue de quem está fazendo o teste.