Cidade japonesa corta 800.000 tulipas para evitar aglomerações

As tulipas foram cortadas nos dias 14 a 15 de abril, após consultas entre a cidade e a associação de turismo local, preocupadas com a disseminação do novo coronavírus

Cidade japonesa corta 800.000 tulipas para evitar aglomerações

Nesta época do ano, em circunstâncias normais, a Praça Sakura Furusato, na cidade de Sakura, na província vizinha de Chiba, está lotada de turistas, que migram para a área para participar da Sakura Tulip Festa. Este festival de flores exibe milhares e milhares de tulipas em plena floração , estendendo-se em uma exibição deslumbrante de cor sob um autêntico moinho holandês , construído para marcar 400 anos de amizade entre o Japão e os Países Baixos. Veja no vídeo abaixo:

No entanto, este ano todo o país foi colocado em Estado de Emergência, sendo pessoas solicitadas a evitar passeios não essenciais, na tentativa de impedir a rápida disseminação do coronavírus. Como resultado, a Sakura Tulip Festa foi cancelada para 2020, mas, infelizmente, não impediu as pessoas de virem ver as flores e de acordo com a Sakura City, que administra a praça, cerca de 400 pessoas foram vistas no local no dia 11 de abril, no primeiro final de semana depois que o primeiro-ministro Shinzo Abe declarou o estado de emergência na prefeitura de Chiba. Isso ocorreu apesar do cancelamento do festival e do fechamento do estacionamento.

Como as tulipas iriam atingir sua floração máxima no último final de semana, a cidade tomou a difícil decisão de cortar todas as tulipas no campo, o que significa que cerca de 800.000 tulipas de 100 variedades diferentes foram cortadas no auge.

A cidade diz que a decisão de cortar todas as tulipas foi lamentável, mas manter as flores teria sido perigoso, pois inevitavelmente atrairia uma multidão ao local. Pessoas elogiaram a decisão da cidade, com muitas expressando tristeza pelo agricultor encarregado de dizimar as flores inocentes, que sacrificaram suas vidas para salvar as pessoas de si mesmas.