Cerca de 22% das empresas vislumbram menos contratações para o ano fiscal de 2022 no Japão

A pesquisa com 110 empresas, muitas das que planejavam conter novas contratações, estavam em setores duramente atingidos pela pandemia, como transporte e turismo

Cerca de 22% das empresas vislumbram menos contratações para o ano fiscal de 2022 no Japão

Cerca de 22% das principais empresas do Japão estão planejando cortar novas contratações para o ano comercial que começa em abril, segundo uma pesquisa do Kyodo News, indicando que muitas empresas permanecem cautelosas sobre as perspectivas em meio à pandemia do coronavírus.

Ajudados pela recuperação nas economias dos Estados Unidos e da China, os fabricantes, por sua vez, esperam contratar mais novos graduados, citando planos de expansão de negócios. As principais empresas japonesas recrutam novos graduados no início de cada ano fiscal, geralmente iniciando o processo de contratação com cerca de um ano de antecedência.

De acordo com a pesquisa, um total de 24 empresas em setores que vão de materiais a energia estão reduzindo as contratações para o ano fiscal de 2022. Outras 37 empresas, ou 34%, disseram que manterão os mesmos níveis do ano fiscal de 2021. Apenas 19 empresas, ou 17%, estão buscando aumentar as novas contratações e 25, ou 23%, estão indecisas. Algumas das empresas que não mudaram seus planos para o ano fiscal de 2022 cortaram drasticamente as novas contratações para o ano fiscal de 2021 até março próximo.

Para o ano fiscal de 2021, cerca de 46% reduziram as novas contratações em relação ao ano anterior, enquanto 12% aumentaram as contratações. Cerca de 37% se mantiveram em níveis próximos às contratações para o ano fiscal de 2020, mostrou a pesquisa.