As primeiras suboficiais estão prontas para servir na base Kure na Força de Autodefesa Marítima

De acordo com a Força de Autodefesa Marítima, dos 43 mil integrantes da frota, cerca de 3200 são mulheres

As primeiras suboficiais estão prontas para servir na base Kure na Força de Autodefesa Marítima
Desfile da Força de Autodefesa

A suboficial de 3ª classe Yumeka Taguchi junto com outras quatro pioneiras foram saudadas como as primeiras mulheres da tripulação certificadas para servir a bordo de um submarino da Força de Autodefesa Marítima (MSDF). As cinco oficiais, têm entre 20 e 40 anos, concluíram seu treinamento no Centro de Treinamento de Submarinos na base MSDF de Kure.

“Estou extremamente feliz e conseguimos melhorar o ambiente em submarinos como tripulantes do sexo feminino”, disse Taguchi, aos jornalistas. “Eu gostaria de desempenhar um papel ativo com outras mulheres na sociedade”.

Em uma cerimônia, os cinco receberam os crachás de golfinhos usados ​​pelos submarinistas pelo capitão do submarino Junichi Abe, que prendeu a insígnia em seu peito esquerdo. “Hoje não é a meta final”, disse Abe. “Estejam prontas para responder a qualquer tarefa ao iniciar sua carreira como submarinistas.”

Até agora, os espaços confinados dentro dos submarinos dificultavam a oferta de privacidade às mulheres, resultando em nenhuma oficial feminina designada para as tripulações. Mas em 2018 o Ministério da Defesa aboliu a restrição com base no gênero. No futuro, serão criadas áreas especiais para oficiais do sexo feminino em submarinos, para que possam servir a bordo.