Após Huawei, Japão exclui ainda mais equipamentos de telecomunicações chineses

Espera-se que a medida exclua ainda mais equipamentos fabricados por empresas como a gigante chinesa de telecomunicações Huawei.

Após Huawei, Japão exclui ainda mais equipamentos de telecomunicações chineses

O governo do Japão deve solicitar a todas as empresas administrativas independentes e designadas pelo governo que lidam com informações pessoais, que considerem os riscos de segurança na compra de equipamentos de telecomunicações.
Espera-se que a medida exclua ainda mais equipamentos fabricados por empresas como a gigante chinesa de telecomunicações Huawei.

A solicitação será feita a 87 empresas administrativas independentes, incluindo a Agência de Energia Atômica do Japão, e nove empresas designadas pelo governo, como o Serviço de Pensões do Japão.

O governo deve fazer um acordo sobre novas diretrizes com os ministérios e agências já em junho.

O governo japonês revisou no ano passado suas diretrizes para a aquisição de equipamentos de telecomunicações importantes por ministérios e agências para proteção contra ataques cibernéticos. Ele pediu às entidades que levassem em conta não apenas os preços, mas também os riscos à segurança, excluindo efetivamente a Huawei e outras empresas.

Leia o artigo original em News On Japan (em inglês).