Apesar de baixa histórica em 2019, cada vez mais adolescentes se suicidam no Japão

Os suicídios atingiram 34.427 em 2003, alarmando os formuladores de políticas e chamando a atenção do exterior

Apesar de baixa histórica em 2019, cada vez mais adolescentes se suicidam no Japão

Os suicídios de 2019 no Japão caíram para um nível histórico, marcando o décimo ano consecutivo de declínio, mas os suicídios entre os jovens continuaram a aumentar, conforme apresentou o Departamento de Polícia. Embora o suicídio no país tenha uma longa história como forma de evitar vergonha ou desonra, e sua taxa de suicídio ainda supere as nações do G7, um esforço nacional reduziu o número de suicídios em cerca de 40% em quase 15 anos.

Os suicídios totalizaram 20.169 em 2019, 617 ou 3,7% a menos que no ano anterior, e foram os mais baixos desde que a compilação de dados começou em 1978. A taxa de suicídio caiu para 16% a cada 100.000, uma queda de 0,5% em relação ao ano anterior e também a mais baixa da história. Por outro lado, no Brasil, ao contrário do mundo, o suicídio cresce estrondosamente e também vem subindo entre jovens, cerca de 24% até 2015.

O número de pessoas com menos de 20 anos que tiraram a vida aumentou em 60 em relação ao ano anterior para 659, a única faixa etária em que houve um aumento. Embora o suicídio resulte de múltiplas causas, o bullying continua sendo um problema persistente nas escolas.

Embora a polícia não tenha dado qualquer razão para o declínio, uma economia em expansão sem dúvida ajudou, e um programa de prevenção ao suicídio aparentemente está dando frutos.

N41 - 19-03-2020