Patinete elétrico: mulher é acusada de direção perigosa após acidente em Tóquio

No Japão, nem sempre é fácil andar rápido. Até mesmo um patinete pode te levar a cadeia, se você não respeitar as regras

Patinete elétrico: mulher é acusada de direção perigosa após acidente em Tóquio
Desbravando o Japão

Receba os posts por email assim que foram publicados

Uma mulher de 23 anos de Shinjuku estava dirigindo sem licença em Kabukicho, um bairro de Shinjuku, com um patinete elétrico. Ela ignorou o sinal vermelho e colidiu com um táxi. Ela acabou presa sob suspeita de violar a Lei de Punição de Lesões por Condução de Carros. Esta é a primeira prisão no Japão de alguém usando um equipamento desses. De acordo com o Departamento de Polícia Metropolitana, a mulher ignorou um farol vermelho de um cruzamento, colidindo com um táxi, causando ferimentos na cabeça do passageiro.

A mulher também ficou gravemente ferida ao quebrar a mão direita. Ainda, segundo a polícia, a  mulher estava a cerca de 20 km/h. O patinete elétrico dirigido pela infratora tinha que ser registrado como uma bicicleta motorizada, além de não ter as peças de segurança necessárias, como luzes, pisca-pisca e buzina. Tá saindo caro andar mais rápido no Japão.

Em qual lei de trânsito o patinete elétrico se encaixa no Japão

Os patinetes elétricos que funcionam com um motor elétrico (motor (potência nominal de 0,60 kW ou menos)) fixados a uma placa com rodas e se enquadram na Lei de Trânsito Rodoviário e na Lei de Veículos de Transporte Rodoviário. (Se a potência nominal for superior a 0,60 kW, ela corresponde à classificação de cada veículo de acordo com o valor). Portanto, o patinete elétrico exige licença para dirigir bicicleta motorizada, sendo obrigatório.

patinete

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também