Taxa de entrada ao Monte Fuji está prestes a ser oficializada pelas autoridades

Se for aprovada em reunião do conselho no final deste mês, a taxa para escalar o Monte Fuji entrará em operação a partir de abril

Taxa de entrada ao Monte Fuji está prestes a ser oficializada pelas autoridades

Um plano preliminar para exigir que as pessoas paguem uma taxa de entrada para escalar o Monte Fuji foi aprovado por um grupo de trabalho do Conselho do Patrimônio Cultural Mundial de Fujisan no dia 15 de março em uma reunião online.

Atualmente, os visitantes que escalam a partir da Quinta Estação da montanha em diante podem contribuir com uma taxa de manutenção e conservação de 1.000 ienes, mas era opcional. Para resolver a situação injusta, o grupo de trabalho, formado por funcionários da província de Yamanashi e Shizuoka encarregados de lidar com o problema, concordou em trabalhar para tornar obrigatória a taxa de inscrição para escaladores em fevereiro. 

Segundo o plano, os visitantes devem fazer uma reserva para entrar em certas áreas do Monte Fuji a fim de manter os valores universais do local do Patrimônio Mundial. Os visitantes deverão pagar uma taxa de inscrição, que cobre taxas de manuseio e taxas especiais para fins específicos.

Funcionários dos governos provinciais discutirão os desafios para a implementação do novo sistema. O grupo também aprovou uma minuta de avaliação de impacto para o Patrimônio Mundial, que faz uma avaliação antecipada de projetos de desenvolvimento no entorno.