Seiza passa a ser reconhecido como punição sob nova lei no Japão

As diretrizes também listam espancamentos e surras como punições inaceitáveis

Seiza passa a ser reconhecido como punição sob nova lei no Japão

O estilo Seiza – no qual uma pessoa se ajoelha no chão e senta-se, descansando as nádegas nos calcanhares com a parte superior dos pés apoiada no chão – é uma maneira tradicional de se sentar em tatames e geralmente é praticada em cerimônias formais ou ao visitar templos, mas pode ser doloroso se for usado por longos períodos.

Um painel do ministério do bem-estar social disse que forçar as crianças a se sentarem por longos períodos no estilo formal japonês será reconhecido como uma forma moralmente inaceitável de punição, sob uma nova lei que entrará em vigor em abril.

O painel está elaborando diretrizes após uma revisão da lei de prevenção de abuso infantil em junho, que veio em resposta a várias fatalidades nas quais pais ou responsáveis ​​haviam abusado fisicamente de crianças em nome da disciplina. A diretriz será o primeiro exemplo específico de castigo físico dos pais a ser dado pelo governo do Japão.

Sob as novas diretrizes, “punições que causam dor ao corpo ou causam desconforto” serão desencorajadas, independentemente de quão leves elas sejam percebidas ou se os pais em questão acreditam que são disciplinares.

N29 - 14-01-2020