Pesquisa da NHK aponta que 86% aceitam restrições à pandemia

Uma pesquisa da NHK mostra que a maioria dos entrevistados está pronta para aceitar restrições em suas liberdades para ajudar a conter o coronavírus

Pesquisa da NHK aponta que 86% aceitam restrições à pandemia

A pesquisa da NHK entrevistou 3600 pessoas com 18 anos ou mais em todo o Japão, entre 4 de novembro e 7 de dezembro. Mais de 2300 delas responderam. Entre os entrevistados, 86% disseram que é aceitável impor limites às viagens e atividades econômicas, enquanto 12% disseram que não.

Quanto às medidas que eles tolerariam, 87% citaram restrições a passeios, 82% concordaram com o fechamento temporário de empresas e 52% disseram que não havia problema em coletar informações de localização nos smartphones das pessoas.

Questionados sobre se a revisão da lei é necessária para permitir que as autoridades determinem proibições em passeios não essenciais ou fechamento forçado de empresas, 42% disseram que é necessário, 19% disseram que não, enquanto 38% estavam indecisos.

A pesquisa também descobriu que 82% dos entrevistados sentem que a pandemia de coronavírus está afetando suas vidas de forma significativa ou até certo ponto. Desde o início da pandemia, 30% disseram que sua renda caiu, enquanto 65% disseram que não mudou. A porcentagem de empregados não regulares com rendimentos decrescentes é superior à de empregados regulares.