Os trolls e haters da internet podem ser seu chefe, de acordo com pesquisa japonesa

Estudo mostra que quem participa de abuso na internet possui características surpreendentes

Os trolls e haters da internet podem ser seu chefe, de acordo com pesquisa japonesa

Você já se deparou com uma pessoa na Internet que estava tão irritada com alguma coisa, tão pronta para começar uma briga por algo e pensou “o que há de errado com essa pessoa?!”. Tente imaginar esse tipo de pessoa em sua cabeça agora. Provavelmente você imaginou ela errado, pelo menos se for no Japão.

De acordo com uma pesquisa do departamento de Comunicação Global da Tokyo Internacional University, eles podem, de fato, ser mais parecidos com o seu chefe. O senhor Shinichi Yamaguchi, professor da Tokyo Internacional University, conduziu dois estudos em 2014 e 2016, usando 20 mil e 40 mil participantes, respectivamente. Os estudos descobriram que, de todas as pessoas que responderam que provavelmente participariam de agressões online, 70% delas eram do sexo masculino.

Os participantes também foram questionados sobre sua renda anual, destacando outra discrepância entre os trolls e aqueles que preferem ficar longe do drama. Aqueles que eram mais abusivos online tinham um salário médio anual de 6,7 milhões de ienes, enquanto os não-hostis ganhavam em média 5,9 milhões de ienes, potencialmente dissipando o mito de que os haters podem não ser os jovens desempregados estereotipados por muito tempo.

Então, se eles não são jovens entediados e desempregados, que tipo de empregos os spammers online odeiam? A pergunta final da pesquisa pedia aos participantes que listassem sua linha de trabalho. As respostas variaram em uma ampla gama de profissões e, enquanto 30% das respostas foram de pessoas desempregadas, estudantes ou donas de casa, 31% das respostas foram de pessoas em cargos gerenciais.

Os trolls e haters da internet podem ser seu chefe, de acordo com pesquisa japonesa 1