Macaco infecta cientista com vírus mortal em laboratório no Japão

Macaco infecta cientista com vírus mortal em laboratório no Japão

Este é o primeiro caso no Japão de um ser humano infectado por esta doença extremamente rara, que causa danos ao cérebro. O paciente, que realiza pesquisas para uma empresa farmacêutica não identificada, está em condição crítica após ter fortes dores de cabeça e febre. Macacos, não apresentam sintomas do vírus.

Um macaco infectou um pesquisador em um laboratório no Japão com o vírus mortal do herpes B, dizem autoridades. O cientista não foi identificado, mas está em estado crítico após sofrer dores de cabeça e febre.

Ele é funcionário de uma empresa farmacêutica não identificada, que usa macacos para conduzir pesquisas. O vírus é inofensivo para os primatas, mas quase sempre fatal para os seres humanos. Se não é tratado, causa inflamação no cérebro e na medula espinhal.

Trata-se da primeira vez no Japão que um ser humano é infectado. Em todo o mundo apenas 50 casos foram registrados em 88 anos. A maioria foi infectada depois de ter sido mordida ou arranhada por um macaco. Em 1997 um pesquisador morreu de infecção pelo vírus B depois que o fluido corporal de um macaco infectado espirrou em seu olho.

Em todo o mundo, infecções deste vírus em humanos são muito raras.

Oficiais da cidade de Kagoshima, oeste do Japão, disseram que o paciente trabalhava em uma empresa que realiza pesquisa e desenvolvimento de medicamentos. Ele chegou ao hospital com queixa de dor de cabeça e febre. O Instituto Nacional de Doenças Infecciosas confirmou no início deste mês que o paciente contraiu o vírus B e está em estado crítico.

Não há registro de que o funcionário tenha sido mordido por um macaco, e ainda não se sabe como a infecção ocorreu. Autoridades do Ministério da Saúde e autoridades locais disseram não ter encontrado problemas com o gerenciamento e o controle do laboratório.

Fontes: