Japão procura proteger propriedade intelectual em bovinos wagyu

Até o momento, o Japão não tinha leis que proibissem pessoas de levar materiais genéticos do gado wagyu para o exterior

Japão procura proteger propriedade intelectual em bovinos wagyu

O ministério agrícola japonês propôs uma nova lei para proteger a propriedade intelectual de óvulos e espermatozoides fertilizados, retirados do famoso gado wagyu do Japão, à medida que crescem as preocupações com os esforços de criação no exterior.

A lei prevista permite injunções contra comércio, produção e exportação não autorizada e penaliza os operadores comerciais que obtêm e vendem materiais sem seguir os procedimentos necessários, bem como terceiros que exportam conscientemente esses materiais.

A decisão ocorreu após uma tentativa de exportar óvulos e espermatozóides fertilizados para bovinos de corte wagyu para a China em 2018.

A carne bovina japonesa premium vem ganhando popularidade no exterior, e o governo, que deseja expandir as exportações, tem procurado impedir a produção estrangeira de um produto que os agricultores japoneses moldaram ao longo de anos de criação seletiva.

N56 - 27-01-2020