Japão e Grã-Bretanha alcançam acordo comercial pós-Brexit em 3 meses

Japão e Grã-Bretanha concordaram em um acordo de livre comércio, após apenas três meses de negociações, garantindo a continuidade de relações comerciais estreitas

Japão e Grã-Bretanha alcançam acordo comercial pós-Brexit em 3 meses

“Este é um momento histórico para os dois países. Este acordo aprofunda a já forte parceria entre nossas duas nações insulares democráticas”, disse a secretária de Comércio Internacional do Reino Unido, Liz Truss, em videoconferência com o chanceler japonês, Toshimitsu Motegi. “O acordo permitirá a continuação das vantagens que o Japão ganhou com o acordo de livre comércio Japão-UE e garantirá a continuidade dos negócios das empresas japonesas”, disse Motegi a repórteres após as negociações.

Segundo Truss, a aliança que entrará em vigor em janeiro, é também um “passo importante”, já que a Grã-Bretanha busca a adesão a um acordo de livre comércio transpacífico que cobre 11 países, incluindo Japão, Austrália e México, responsáveis ​​por cerca de 13% do total economia. Ela disse em um comunicado que o TPP, oficialmente chamado de Acordo Compreensivo e Progressivo para Parceria Trans-Pacífico, “dará às empresas do Reino Unido uma porta de entrada para a região da Ásia-Pacífico e ajudará a aumentar a resiliência e a diversidade de nossas cadeias de abastecimento”.

O acordo com o Japão é o primeiro grande pacto comercial da Grã-Bretanha após sua saída da UE em janeiro de 2020, pois ainda não encerrou as negociações comerciais com o bloco, os Estados Unidos, a Austrália e a Nova Zelândia. “Este acordo é um sinal de que estamos de volta como uma nação comercial independente”, disse Truss ao iniciar a videoconferência com Motegi, que foi aberta à mídia. Cerca de 1000 empresas japonesas operam na Grã-Bretanha, gerando cerca de 180 mil empregos, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Japão.

O acordo comercial bilateral reproduz em grande parte o acordo Japão-UE, que entrou em vigor em fevereiro de 2019, e a Grã-Bretanha também eliminará gradualmente as tarifas sobre os automóveis japoneses até 2026.