Hokusai: filme teve estreia adiada devido à pandemia

Hokusai: filme teve estreia adiada devido à pandemia

O filme que retrata a vida do famoso artista japonês, que viveu no final da era Edo, mas a estreia foi adiada provisoriamente para 2021

O ano de 2020 marca o 260º aniversário do nascimento de Katsushika Hokusai. O filme que retrata a vida do famoso artista japonês, que viveu no final da era Edo, seria lançado final de maio deste ano. A estreia foi adiada para cooperar com as políticas do governo para combater a pandemia do COVID-19. A nova data ainda não foi determinada, mas provisoriamente foi adiada para 2021.

Hokusai: filme teve estreia adiada devido à pandemia 1
A Grande Onda de Kanagawa

Hokusai é famoso pelas suas obras de arte ukiyo-e, especialmente “Trinta e seis vistas do monte Fuji”, a qual faz parte a icônica “Grande onda de Kanagawa“. Seu trabalho impactou artistas ocidentais e desempenhou um papel de destaque no japonismo, na Europa do século XIX. Hokusai teve uma influência significativa sobre vários artistas lendários, como Van Gogh, Claude Monet e Edgar Degas.

No Japão seu nome e suas obras recebem a mais alta consideração como arte representativa nacional. Por exemplo, seus trabalhos serão impressos nos ingressos das Olimpíadas de Tóquio – também adiadas para 2021. Suas obras também serão lembradas nas notas de mil ienes a partir de 2024.

Surpreendentemente, Hokusai teve uma vida de 90 anos no período em que o Japão tinha uma expectativa de vida média de apenas 40 anos.  Ele produziu sua obra-prima, “Trinta e seis vistas do monte Fuji”, depois dos 70 anos de idade. Embora o entretenimento tenha sido considerado degradante nessa época, e as pessoas e os artistas fossem severamente oprimidos pelo governo feudal, Hokusai produziu mais de 30.000 peças durante sua longa carreira.

Hokusai: filme teve estreia adiada devido à pandemia 2
Foto: hokusai2020.com

Apesar de sua enorme popularidade como gênio artístico, sua vida não é tão bem conhecida. Utilizando materiais históricos, este filme apresenta uma narrativa nova, com perspectivas e interpretações únicas.

Quando jovem, Hokusai Katsushika era um pintor impopular que, mesmo em conflito com seu trabalho, decidiu continuar pintando. Já mais velho, se esforçou para melhorar ainda mais seu trabalho.

O filme retrata o famoso artista e sua relação com duas pessoas-chave. Um deles é um editor chamado Tsutaya Juzaburo, que descobriu e despertou o talento do jovem Hokusai, e outro é o popular escritor de histórias Ryutei Tanehiko, que se tornou sócio de Hokusai na terceira idade.

Yuya Yagira, que ganhou o prêmio de Melhor Ator por sua performance em Nobody Knows (dirigido por Hirokazu Koreeda) no 57º Festival de Cinema de Cannes, interpretará um Hokusai jovem e inquieto.

Min Tanaka, um dançarino internacional que fez sua estréia no exterior ao se apresentar no Museu do Louvre, interpretará Hokusai mais maduro. Hiroshi Abe interpreta o conhecido produtor Juzaburo Tsutaya, e Eita Nagayama, interpreta o popular escritor de entretenimento Tanehiko Ryutei.  Hiroshi Tamaki interpreta um famoso artista de Ukiyo-e, Utamaro Kitagawa, que era o rival de Hokusai.

O filme é dirigido por Hajime Hashimoto.

Jaqueline Kuriu é praticante de Kyudo, a arqueria tradicional japonesa, e estudante de japonês. Atualmente mora em Tóquio, mas nasceu em Curitiba, onde se formou em Educação Física pela UFPR. Trabalhou com dança e atividades culturais, e realizou palestras sobre arte, música, cultura e viagens.

Veja o perfil completo de Jaqueline Kuriu