Governadora de Tóquio teme em acabar com o Estado de Emergência COVID-19

Apesar da diminuição do número de casos diários em Tóquio e nas demais províncias sob a emergência, a falta de vagas em hospitais e a proximidade com a floração das cerejeiras são fatores determinantes para a possível extensão do Estado

Governadora de Tóquio teme em acabar com o Estado de Emergência COVID-19

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, expressou cautela sobre suspender do Estado de Emergência na região metropolitana neste fim de semana, apesar da tendência de queda das novas infecções por coronavírus desde que foi declarado no início de janeiro. “Pode não ser suficiente se não aumentarmos a marcha em mais um nível”, disse Koike a repórteres, observando que o declínio em novos casos está diminuindo.

Fontes próximas ao assunto disseram que Tóquio e três províncias adjacentes podem pedir ao governo central uma prorrogação do Estado de Emergência além da atual data final de domingo. Os comentários de Koike estavam em sincronia com as preocupações expressas por outros governadores da região, que pressionaram por uma abordagem cautelosa e sugeriram que Tóquio e seus vizinhos deveriam tomar medidas coordenadas para combater a pandemia.

O governador de Saitama, Motohiro Ono, disse que seria “muito difícil” justificar o fim do Estado de Emergência, uma vez que a disponibilidade de leitos hospitalares para tratar pacientes com COVID-19 continua baixa na província. O governador de Chiba, Kensaku Morita, também pediu que o governo fique atento a sinais de um ressurgimento de infecções.

O governo metropolitano de Tóquio estabeleceu uma meta de novos casos diários cair para 70% do número confirmado na semana anterior. No entanto, a taxa está “perto de 80 a 90% e não estamos acompanhando nossa programação”, disse Koike. Especialistas em saúde expressaram preocupações de que suspender o Estado de Emergência poderia desencadear um ressurgimento de infecções, especialmente com o Japão entrando na temporada de festas para ver as flores das cerejeiras.

Veja também

Assine nossa newsletter