Menino de 5 anos tem fratura grave no rosto e escola não chama uma ambulância 

Anuncie

O Conselho de Educação da cidade de Nagoya realizou uma coletiva de imprensa para se desculpar pelo erro. “Não foi uma resposta adequada. Vamos melhorar a orientação à escola e garantir que casos semelhantes não ocorram”.

O que aconteceu na escola

O menino estava brincando com seus amigos na sala durante um intervalo, perdeu o equilíbrio e bateu o rosto com força. A criança foi a enfermaria imediatamente. Lá, reclamou de visão dupla e ânsia de vômito, mas a enfermeira não chamou uma ambulância.

escola

Após isso, a mãe do menino foi chamada e ligou para o resgate. No hospital, descobriu-se a fratura levando três meses para o menino se recuperar. O tratamento da escola foi duramente criticado pelos pais dos alunos.

Uma mãe disse: “Qual foi a resposta deles? Me pergunto se lá alguém tem conhecimento de enfermagem.”

Assine e receba os posts em seu email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *