Ex-Ministro da Defesa do Japão considerou a substituição de caças F-2 por drones

O Japão planeja começar a trabalhar em um novo jato de combate no ano fiscal de 2024, quando os atuais F-2 estão programados para aposentar

Ex-Ministro da Defesa do Japão considerou a substituição de caças F-2 por drones

A introdução de caças não tripulados foi considerada como a sucessão dos envelhecidos F-2 da Força de Autodefesa Aérea, que devem começar a ser aposentados em duas décadas, como parte dos esforços para reduzir os custos de desenvolvimento, de acordo com funcionários do governo.

A proposta foi feita no início deste ano por Taro Kono, que foi chefe da defesa até o mês passado antes de se tornar ministro da reforma administrativa no gabinete do novo primeiro-ministro Yoshihide Suga.

As autoridades, que falaram sob condição de anonimato, disseram que as discussões no Ministério da Defesa foram suspensas na sequência da decisão do governo em junho, de descartar seu plano de implantar o sistema de defesa terrestre Aegis Ashore desenvolvido pelos EUA, projetado contra ameaças de mísseis da Coreia do Norte.

O ministério estima que pelo menos 1,2 trilhão de ienes são necessários para desenvolver um caça a jato tripulado, enquanto um drone – que não tem espaço para um piloto e não requer equipamento de segurança – custa muito menos para construir.