Efeitos colaterais leves são relatados após a vacinação contra COVID-19 no Japão

Profissionais da saúde vacinados estão mantendo registros diários por sete semanas após tomar a primeira das duas doses

Efeitos colaterais leves são relatados após a vacinação contra COVID-19 no Japão

O governo japonês disse que recebeu relatos de urticárias e calafrios como potenciais efeitos colaterais da vacinação contra o coronavírus, após o lançamento da vacina no país no início na semana passada. É a primeira vez que se confirma os possíveis efeitos colaterais da vacinação de COVID-19 no Japão. O caso de urticária ocorreu em um hospital na província de Toyama, no centro do Japão, na sexta-feira, disse o gabinete do primeiro-ministro em um tweet.

O Hospital Toyama Rosai disse que o caso ocorreu em uma pessoa após a inoculação, mas os sintomas desapareceram rapidamente. O hospital se recusou a revelar detalhes sobre a pessoa. O hospital, junto com outro da província, começou a administrar a vacina em profissionais de saúde a partir de sexta-feira. Nesse dia, 48 pessoas foram vacinadas no hospital.

O ministério e outras autoridades disseram que o caso de calafrios foi inicialmente relatado como um sintoma de anafilaxia, que foi posteriormente retirada. O ministério não revelou de qual prefeitura o caso foi relatado.

O Japão lançou seu esforço de vacinação na quarta-feira, inicialmente para 40 mil trabalhadores médicos em 100 hospitais em todo o país. Não houve relatos de efeitos colaterais graves da vacina desenvolvida pela farmacêutica norte-americana Pfizer Inc. e pela BioNTech SE da Alemanha. Se uma pessoa morrer devido a efeitos colaterais após a vacinação contra o coronavírus, o governo pagará 44,2 milhões de ienes em compensação à família enlutada, de acordo com o ministério da saúde.

Veja também

Assine nossa newsletter