Cientistas descobrem que componente de cola líquida ajuda a destruir células cancerígenas em testes

As descobertas da equipe foram divulgadas em janeiro na revista científica americana Science Advances

Cientistas descobrem que componente de cola líquida ajuda a destruir células cancerígenas em testes
Garrafas de cola líquida, cujo principal componente é o álcool polivinílico (foto do arquivo Asahi Shimbun)

Um componente importante de uma cola líquida, aumenta drasticamente os efeitos da terapia de radiação do câncer, descobriu uma equipe de pesquisa do Instituto de Tecnologia de Tóquio.

Em uma terapia de radiação chamada terapia de captura de nêutrons de boro (BNCT – sigla em inglês), um medicamento feito de compostos de boro é injetado nas células cancerígenas antes que os nêutrons sejam irradiados do exterior para destruir essas células.

Em experimentos com ratos com câncer de cólon, a equipe disse que inibia quase completamente o crescimento de células cancerígenas, misturando a droga com álcool polivinílico (PVA – sigla em inglês), um componente da cola líquida. Após receber injeções da mistura, as células cancerígenas dos animais mal cresceram, atingindo “um nível de quase erradicação do câncer”, segundo a equipe.

“É fácil fabricar o medicamento, já que você só precisa misturar o PVA a ele e é altamente prático”, disse Takahiro Nomoto, professor assistente do Instituto de Tecnologia de Tóquio, acrescentando que a equipe espera aplicar a prática em um ambiente clínico. Uma desvantagem do BNCT é que os compostos de boro podem vazar facilmente das células cancerígenas.

N68 - 31-01-2020
Garrafas de cola líquida, cujo principal componente é o álcool polivinílico
Foto: Asahi Shimbun