Cerca de 1,36 milhões de pessoas foram evacuadas devido às fortes chuvas na região de Kyushu

As chuvas extremamente fortes caíram na região norte de Kyushu, causando inundações nos rios, devido a uma chuva sazonal que permanece estacionária

Cerca de 1,36 milhões de pessoas foram evacuadas devido às fortes chuvas na região de Kyushu

A chuva forte que contínua na região de Kyushu, elevou o número de pessoas evacuadas para cerca de 1,36 milhão, segundo dados compilados por The Yomiuri Shimbun. Uma morte foi confirmada na província de Fukuoka, além de outras 49 mortes já confirmadas na província de Kumamoto, resultado das chuvas torrenciais de sábado. Doze pessoas continuam desaparecidas e os esforços de resgate continuam nas áreas mais atingidas, segundo os governos das províncias de Kumamoto e Kagoshima.

A Agência Meteorológica do Japão emitiu um alerta de emergência de chuva forte às 16:30 de segunda-feira para três províncias na região norte de Kyushu: Fukuoka, Saga e Nagasaki. A Agência substituiu o aviso de emergência por um aviso de nível inferior para as três províncias às 11h40 da terça-feira, mas continuou exigindo muita cautela, dizendo aos moradores das áreas para “garantir a segurança alinhada com os governos locais, ficando atentos aos avisos de evacuação e outras instruções, além de pedir para que permaneçam cautelosos sobre possíveis deslizamentos de terra e inundações”.

Inundações ocorreram ao longo do rio Chikugo na terça-feira, informou o Ministério de Terras, Infraestrutura, Transporte e Turismo. As inundações causaram danos e inundações de casas ao longo do rio em Hita, na província de Oita. As inundações do rio Chikugo temem causar danos e inundações também nas cidades de Kurume, Ukiha, Asakura e Tachiarai, na província de Fukuoka.

À medida que os níveis de água da barragem de Shimouke, nas fronteiras das províncias de Oita e Kumamoto, aumentavam, o Ministério deu o passo emergencial de descarregar água da barragem no rio Tsue, no sistema do rio Chikugo. Não apresenta risco imediato de inundação, pois há outra barragem a jusante.