Cat Café: relaxe e divirta-se com os felinos no Japão

Cat Café: relaxe e divirta-se com os felinos no Japão

Os primeiros Cat Cafés surgiram por volta de 2004 a partir da necessidade do contato com estes animaizinhos

Estar em uma sala cheia de bolas de pêlo fofas te deixa feliz?

Então uma visita a um dos Cat Cafés de Tóquio deve estar na sua lista de prioridades. Popular entre moradores e turistas, os Cat Cafés são ótimos locais para relaxar e se divertir com os felinos depois de passear pela cidade. São lugares tranquilos, com um ambiente aconchegante para humanos e bichanos.

Cat Café: relaxe e divirta-se com os felinos no Japão 1

Parece que os humanos sempre precisaram do conforto da companhia animal. Esse contato relaxa, distrai da correria do dia a dia e nos deixa felizes com um afago, um gorogoro (como os japoneses chamam o ronron) ou apenas observando como dormem gostoso!

Os primeiros Cat Cafés surgiram por volta de 2004 a partir da necessidade do contato com estes animaizinhos. Muitas pessoas aqui em Tóquio não podem ter um animal de estimação por ser proibido no seu prédio, por não terem espaço suficiente nem para si mesmos, e também por falta de tempo para cuidar adequadamente de um bichinho. Então, após o trabalho, dá-se um jeito para estar em um desses ambientes, relaxando na companhia dessas adoráveis criaturas.

Existem muitos Cat Cafés em Tóquio, assim como na maioria das grandes cidades. Contudo, geralmente eles não são muito fáceis de achar. Não estão localizados no nível da rua, mas nos andares mais altos de edifícios com muitos andares.

Os Cat Cafés cobram dos visitantes o tempo que permanecem no espaço, geralmente em torno de 200 ienes a cada dez minutos, há também uma taxa fixa que pode variar em torno de 500 ienes. Também disponibilizam gratuitamente jogos, livros, gibis e cadeiras de massagem para os clientes durante sua visita. 

O procedimento típico em um Cat Café é o seguinte: na entrada fornecem um cartão com uma chave para guarda volumes. Nesse cartão registra-se o horário de entrada. Álcool nas mãos é necessário e guarda-se os pertences no guarda volumes, incluindo os calçados. É então que você recebe as suripas, um par de chinelos confortáveis e esterilizados para ficar bem à vontade no ambiente. Você também ganha um cartão identificando os gatos, para poder chamá-los pelo nome.

Cat Café: relaxe e divirta-se com os felinos no Japão 2

Os gatinhos circulam tranquilamente pelos espaços, deitam nas poltronas e cadeiras e até mesmo nas estantes. O espaço é deles. Cada estabelecimento define suas próprias regras a serem seguidas, mas em geral são as mesmas. Há brinquedos para atrair a atenção dos mais ativos. E também acessórios para fazer fotos kawaii.

Petiscos podem ser adquiridos no espaço. Qualquer outro tipo de alimento é proibido. É permitido acariciar os gatos, mas é proibido pega-los no colo.  A única exceção é quando o gato chega até você por conta própria. A fotografia é permitida, exceto com flash, pelo bem estar do gatinho.

Em geral os Cat Cafés oferecem aos visitantes apenas bebidas e nesse em especial era o sistema all you can drink. Outros podem ter o sistema de cobrar a parte. Há também uma taxa máxima.

Ainda bem, pois dá vontade de não sair mais deste espaço aconchegante para gatinhos e seus admiradores humanos.

Jaqueline Kuriu é praticante de Kyudo, a arqueria tradicional japonesa, e estudante de japonês. Atualmente mora em Tóquio, mas nasceu em Curitiba, onde se formou em Educação Física pela UFPR. Trabalhou com dança e atividades culturais, e realizou palestras sobre arte, música, cultura e viagens.

Veja o perfil completo de Jaqueline Kuriu