Casacos anti-pólen podem ajudar a combater o kafunsho no Japão

Além do arsenal habitual de máscaras, anti-histamínicos, colírios e similares, há uma nova maneira de se proteger contra a febre do feno este ano: um casaco anti-pólen

Casacos anti-pólen podem ajudar a combater o kafunsho no Japão

Embora o inverno tenha sido bem quente este ano no Japão, facilitando a vida de quem não gosta muito do frio, há uma desvantagem. Essas temperaturas amenas despertam mais cedo as plantas e as flores, o que é uma má notícia para quem sofre com Kafunsho (conhecida como febre do feno em português).

No Japão, os produtores de pólen primárias são o cedro e as árvores ciprestes. Aqueles que são sensíveis começaram a sentir os efeitos já no dia 10 de fevereiro, com o pico do pólen de cedro do final de fevereiro ao final de março, além do pólen do abeto em abril na área de Tóquio.

Além do arsenal habitual de máscaras, anti-histamínicos, colírios e similares, há uma nova maneira de se proteger contra a febre do feno este ano: a marca de moda Nano Universe agora tem um caso que ela denominou de uma “barreira para o pólen”. Um casaco de primavera é feito de gorgorão repelente à água, em nylon, é especialmente tratado para que o pólen não adira facilmente à superfície, tornando-o um novo aliado útil na sua luta contra a febre do feno.

O casaco está disponível exclusivamente na web, onde três modelos podem ser encomendados.

N02 - 02-03-2020
Foto: Nano Universe