Berlim cancela aprovação para a estátua de “mulheres de conforto”

Muitos na Coreia do Sul acreditam que o Japão não se arrependeu o suficiente de seu passado militarista, incluindo a questão das mulheres de conforto, enquanto o Japão afirma que os dois países já resolveram questões de guerra, quando selaram um acordo bilateral em 1965

Berlim cancela aprovação para a estátua de “mulheres de conforto”
Foto: Usuário do Twitter @HOPE81589

Autoridades em um distrito central de Berlim disseram que rescindiram a aprovação de uma estátua erguida no mês passado, que simboliza as mulheres coreanas em bordéis militares japoneses durante a guerra, em meio a objeções de Tóquio. O distrito de Mitte está pedindo a um grupo cívico pró-Coreia do Sul que remova a estátua das “mulheres de conforto”. O governo japonês lamentou a estátua na capital alemã depois que ela foi instalada em um local público no final de setembro.

Em Tóquio, o secretário-chefe do gabinete japonês, Katsunobu Kato, saudou a rescisão, dizendo: “Vemos isso como um movimento positivo e continuaremos monitorando a situação”. Movimentos recentes de grupos sul-coreanos ou afiliados para construir estátuas semelhantes no país asiático e no exterior, como nos Estados Unidos, têm sido uma fonte de tensão no relacionamento já azedado entre Tóquio e Seul.

As autoridades locais em Berlim deram luz verde à instalação pelo período de um ano, alegando que o projeto se opõe à violência sexual durante a guerra, mas acabou mudando sua posição, dizendo que o distrito deveria permanecer neutro sobre o assunto.

O distrito disse que a instalação da estátua gerou frustração em Berlim e no Japão. Salientando que a estátua está relacionada a um conflito entre dois estados, o chefe distrital Stephan Von Dassel disse que a criação de uma instalação desse tipo na Alemanha não é apropriada.