ANA desenvolverá em conjunto combustível derivado de CO2

As transportadoras aéreas estão se apressando para agir, já que as restrições de emissão de CO2 em voos internacionais serão introduzidas no próximo ano

ANA desenvolverá em conjunto combustível derivado de CO2

A principal transportadora aérea japonesa All Nippon Airways (ANA) começará a desenvolver combustível feito de dióxido de carbono (CO2) em cooperação com várias outras empresas. O grupo, incluindo Toshiba, Toyo Engineering e Idemitsu Kosan, pretende colocar o novo combustível em uso prático na segunda metade de 2020.

O grupo planeja produzir o combustível tratando quimicamente o CO2 emitido pelas fábricas e outras fontes por meio de tecnologias pertencentes à Toshiba e Toyo Engineering. Os desenvolvedores trabalharão para superar vários desafios. Eles incluem a qualidade e a lucratividade do combustível e se o combustível pode ser produzido e fornecido continuamente.

A ANA iniciou voos de passageiros com combustível proveniente de resíduos alimentares em novembro. A empresa afirma que o combustível derivado de CO2 deverá reduzir ainda mais as emissões líquidas.

A indústria de aviação está em uma posição difícil em questões ambientais, especialmente na Europa, já que as aeronaves produzem mais emissões de CO2 do que os trens e outros meios de transporte.

Veja também

Assine nossa newsletter