7-Eleven e Mitsui unem-se para reciclar garrafas de plástico de “baixa qualidade”

O projeto permite a reciclagem do que são consideradas garrafas de baixa qualidade, aquelas que contêm impurezas, o que antes era difícil

7-Eleven e Mitsui unem-se para reciclar garrafas de plástico de “baixa qualidade”

A controladora japonesa da 7-Eleven e a trading Mitsui & Co. estão se juntando à francesa Veolia em um empreendimento conjunto com o objetivo de evitar que garrafas plásticas jogadas fora no Japão poluam o sudeste asiático. Atualmente, o Japão exporta parte de seus resíduos de plástico para o sudeste da Ásia e outras regiões, onde é coletado como poluição ambiental. O negócio de reciclagem dos parceiros visa reduzir essa prática ao coletar o lixo no Japão e reciclá-lo.

Os três pretendem investir 7 bilhões de ienes a 8 bilhões de ienes (de 67 milhões a 76 milhões de dólares) na criação de um sistema integrado em grande escala que coleta os recipientes descartados e os recicla. Eles esperam vender serviços de reciclagem para outras empresas.

A unidade japonesa da Veolia, conglomerado de tratamento de água, terá 51% do empreendimento, a Mitsui terá uma participação de 39% e a Seven & i terá 10%. O empreendimento planeja abrir uma fábrica dedicada no oeste do Japão em 2022, que terá capacidade de produção de 25 mil toneladas por ano, o equivalente a 3% a 4% de todas as garrafas plásticas vendidas no mercado interno.

O empreendimento fará da Seven & i a primeira operadora de varejo a lançar um negócio de reciclagem de garrafas plásticas. Os resíduos serão coletados nas lixeiras das cerca de 22 mil lojas do grupo Seven & i que estão próximas à fábrica. O grupo usará as garrafas recicladas para as bebidas da marca Seven. No Japão, cada loja de conveniência coleta em média 100 garrafas plásticas descartadas por dia. Em um ano, 700 milhões dessas garrafas usadas são descartadas.