Namahage: o demônio que ensina crianças

Namahage: o demônio que ensina crianças

No rico folclore japonês, o Namahage é uma criatura de aspecto demoníaco que visita os habitantes da prefeitura de Akita, durante o Shogatsu, o período de ano novo, para dar uma lição às crianças mal educadas e preguiçosas.

No rico folclore japonês, o Namahage é uma criatura de aspecto demoníaco que visita os habitantes da prefeitura de Akita, na região da Península de Oga, durante o Shogatsu, o período de ano novo.

Na véspera de Ano Novo, os jovens da cidade, usando máscaras assustadoras, vestidos com roupas feitas de palha e tocando o teoke, um instrumento similar a um balde de madeira, vão de casa em casa gritando alto: “Há alguma criança preguiçosa aqui? Alguma criança que não ouve os pais?”

Para o povo de Oga, os Namahage são uma espécie de mistura entre o Papai Noel e o Bicho Papão, que vêm com o Ano Novo para alertar contra a preguiça e o mau comportamento. Nessa época do ano é inverno e a Península de Oga é extremamente fria. É muito tentador ficar próximo do aquecedor ou sob o kotatsu (aquecimento sob a mesa com um edredon em volta).

Os Namahage visitam os moradores em dupla ou trio, e além de “broncas” eles trazem também proteção contra desastres, saúde para os doentes, uma boa colheita e comida abundante das montanhas e do mar. As casas que os acolhem preparam boa comida e oferecem também o saquê tradicional, pois são representantes enviados pelas divindades da natureza.

O propósito do festival é incentivar as crianças pequenas a obedecerem seus pais e a se comportarem, qualidades importantes na sociedade japonesa. Os pais geralmente sabem quem são os atores do Namahage, ea cada ano pedem que lições específicas sejam ensinadas aos seus filhos durante sua visita.

A lenda do Namahage varia de acordo com a região. Em Akita dizem que na antiga dinastia Han da China, o imperador Wu chegou a Oga com cinco morcegos para encontrar uma planta medicinal e com ela produzir o elixir da imortalidade. Os cinco morcegos se transformaram em demônios e trabalharam duro para o imperador.

Um dia, os cinco demônios perguntaram a ele: “Você poderia nos dar apenas um dia para descansar?” E eles passaram a ter uma folga no dia 15 do ano novo lunar. Neste dia foram para as aldeias e roubaram colheitas, animais e jovens mulheres. As pessoas da vila ficaram perturbadas e ofereceram um acordo ao imperador. Se os demônios pudessem fazer mil degraus de pedra da praia até o santuário de Goshado, localizado no cume da montanha, em uma única noite antes que o galo cantasse, os aldeões ofereceriam voluntariamente uma jovem todos os anos. Se falhassem, os demônios nunca mais voltariam.

Construir mil degraus de pedra em uma noite era quase impossível, mas os demônios estavam avançando facilmente. Quando terminaram de construir o 999º degrau de pedra, as pessoas entraram em pânico. Foi então que alguns aldeões conseguiram enganar os demônios imitando o canto do galo da manhã. Os demônios, surpresos, partiram acreditando que haviam falhado.

Namahage: o demônio que ensina crianças 1

No final de 2018, o Namahage foi registrado como Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO. Isso reavivou a tradição que estava diminuindo devido à falta de pessoas para realizá-la. As autoridades locais esperam que a designação da UNESCO promova um impulso econômico baseado no turismo, o que já vem acontecendo, pois houve um aumento do número de turistas que assistem o Namahage Sedo Festival: um desfile de demônios descendo a montanha coberta de neve carregando tochas.

Aumentou também a procura por roupas de palha e espadas artesanais imitando o figurino utilizado pelos Namahage. A cidade de Oga tem um interesse crescente em promover o Namahage durante todo o ano, com a venda de biscoitos com temas demoníacos, carimbos de borracha e a máscaras utilizadas pelos Namahage.

O Festival Sedo

O Namahage Sedo Festival é um dos principais festivais de inverno na área de Tohoku. É uma combinação de um ritual xintoísta “Saitosai” e um evento tradicional “Namahage”, realizado na segunda sexta-feira, sábado e domingo de fevereiro de cada ano no santuário de Shinzan. 

Sob a luz do fogo, no santuário de Shinzan, após a realização de danças sagradas, acontece um antigo serviço religioso tradicional xintoísta. Assim é como o Festival Sedo começa. Os rapazes são presenteados com máscaras que foram purificadas por um sacerdote xintoísta e se tornam Namahage. Eles então voltam para a montanha e é realizada uma cerimônia chamada “Namahage nyukon”, onde eles “se tornam” Namahages.

É fantástico ver os Namahage com tochas descendo a montanha nevada e depois andando ao redor do santuário no meio dos visitantes. Assim o festival termina. E então os Namahage retornam à montanha, onde está a Divindade.

Jaqueline Kuriu é praticante de Kyudo, a arqueria tradicional japonesa, e estudante de japonês. Atualmente mora em Tóquio, mas nasceu em Curitiba, onde se formou em Educação Física pela UFPR. Trabalhou com dança e atividades culturais, e realizou palestras sobre arte, música, cultura e viagens.

Veja o perfil completo de Jaqueline Kuriu