Músico japonês é agredido violentamente em Nova York ao ser confundido com chinês

Ataque racista violento ao japonês gerou uma onda de demonstrações de amor e apoio à vítima

Músico japonês é agredido violentamente em Nova York ao ser confundido com chinês
Pianista Tadataka Unno

Tadataka Unno, uma pianista japonês de jazz, residente em Nova York, foi agredido por oito jovens em uma estação de metrô no dia 27 de setembro. Agora não está claro se o músico de 40 anos, que sofreu ferimentos graves, incluindo uma clavícula quebrada, será capaz de voltar a se apresentar.

De acordo com o Departamento de Polícia de Nova York, o incidente ocorreu por volta das 19:30, em uma estação de metrô próxima à casa da vítima. Quando Unno desembarcou na estação depois do trabalho, foi repentinamente atacado e atropelado por um jovem, que parecia ser um adolescente, na bilheteria. Unno conseguiu escapar do lado de fora da estação, mas foi perseguido e espancado por um grupo de cerca de oito jovens. Durante o ataque, ele os ouviu dizer a palavra “chinês”. Os suspeitos não foram presos.

Após o incidente, Unno foi levado a um hospital próximo de ambulância, que foi chamada ao local por uma testemunha ocular. Ele foi encontrado com uma clavícula direita quebrada e hematomas em todo o corpo. Não se sabe quando ele vai se recuperar totalmente ou se permanecerá incapaz de tocar novamente. O estresse causado pelo ataque não provocado também coloca um ponto de interrogação sobre se ele será capaz de voltar a se apresentar.

Enquanto Unno se tornou a infeliz vítima de um ataque racista, pessoas ao redor do mundo responderam com uma demonstração de amor e apoio. A campanha GoFundMe foi criada pelo amigo de Unno, o baterista Jerome Jennings, que descreve Unno como “uma das almas mais gentis e amistosas”. A campanha arrecadou cerca de 89.611 dólares em fundos para ajudar a pagar as contas médicas de emergência de Unno, terapia física e mental e despesas de mudança, para permitir que ele e sua família se mudem para um bairro mais seguro.