Japão deve liberar água da planta de Fukushima no mar em breve

Em relatos da mídia de que o Japão está prestes a descarregar a água no mar, a China e a Coréia do Sul responderam pedindo a Tóquio que considere isso com cuidado e transparência

Japão deve liberar água da planta de Fukushima no mar em breve

O governo japonês está prestes a liberar no mar a água radioativa tratada, acumulada na usina nuclear de Fukushima, apesar da oposição dos pescadores, disseram fontes. As reuniões para resolver o assunto ocorrem após mais de sete anos de discussões sobre como descarregar a água usada para resfriar o combustível derretido na planta da Fukushima Daiichi.

Diz-se que a água tratada contendo trítio radioativo, um subproduto dos reatores nucleares, representa pouco risco para a saúde humana porque, mesmo que se beba a água, desde que a concentração de trítio seja baixa, as quantidades de trítio não se acumulam no corpo e logo a radiação seria expelida naturalmente pelo corpo. Também não há risco de exposição externa, mesmo se a água entrar em contato com a pele.

Ainda assim, as preocupações continuam entre a indústria pesqueira do Japão e os consumidores, bem como países vizinhos, como Coréia do Sul e China. O governo disse que não pode continuar adiando uma decisão sobre a questão do descarte, uma vez que a capacidade de armazenamento dos tanques de água no complexo de Fukushima deve se esgotar já no outono do próximo ano.

O governo esperava tomar uma decisão sobre o descarte da água tratada em outubro do ano passado, mas depois decidiu que precisaria de mais tempo para discussões em meio a preocupações sobre danos à reputação de produtos marinhos. Mas o primeiro-ministro Yoshihide Suga disse que seu governo decidirá “em alguns dias” se liberará a água após se reunir com Hiroshi Kishi, chefe da federação nacional de cooperativas de pesca, que transmitiu a forte oposição de sua organização ao plano.