Japão criará um “fundo de vacinas” de 500 bilhões de ienes com pacote econômico

O Japão “estabelecerá a base mundial de pesquisa e desenvolvimento de primeira classe para vacinas”, disse um esboço do plano

Japão criará um “fundo de vacinas” de 500 bilhões de ienes com pacote econômico
Desbravando o Japão

Parte da série Coronavírus, em 356 posts

O Japão planeja criar um fundo de 500 bilhões de ienes (4,4 bilhões de dólares) destinado a apoiar empresas que desenvolvem vacinas para doenças infecciosas e novos medicamentos, no âmbito do primeiro pacote econômico a ser elaborado desde que o primeiro-ministro Fumio Kishida assumiu o cargo na semana passada, segundo fontes do governo.

Kishida prometeu fortalecer a resposta do governo ao coronavírus, bem como a ciência e tecnologia japonesas. A ideia do fundo surgiu em um momento em que as empresas japonesas ficaram atrás de seus rivais estrangeiros no desenvolvimento de vacinas COVID-19 e o país teve que contar com doses estrangeiras.

vacina

Sob o pacote econômico, a ser compilado após a eleição da Câmara Baixa no dia 31 de outubro, o governo também expandirá o que é conhecido como um “fundo universitário” em 600 bilhões de ienes em uma tentativa de aumentar as atividades de pesquisa e tornar o Japão uma nação da ciência e tecnologia, de acordo com as fontes.

O fundo, no valor de 4,5 trilhões de ienes, está programado para ser lançado em março para ajudar as universidades japonesas a investirem em pesquisas futuras, inclusive sobre vacinas. Kishida está tentando expandi-lo para cerca de 10 trilhões de ienes.

Investimentos em vacinas e as promessas do novo PM

Kishida, que se tornou primeiro-ministro no dia 4 de outubro, disse que o governo montará um pacote econômico no valor de “dezenas de trilhões de ienes” para reforçar as medidas contra o coronavírus e garantir uma recuperação estável do crescimento.

Seu governo estimou que 2,3 trilhões de ienes serão necessários para investir nas áreas de ciência e tecnologia, bem como na inovação.

vacina

Além da quantia, o projeto pede “vários trilhões de ienes” para tomar medidas contra a mudança climática, enquanto 350 bilhões de ienes podem ser usados ​​para intensificar a fabricação e pesquisa de semicondutores.

Eles são essenciais para os setores automotivo e de alta tecnologia do Japão, e o novo governo deu importância ao aumento da segurança econômica em face de uma crise global dos componentes-chave.

Se a coalizão governante liderada pelo Partido Liberal Democrata vencer a eleição para a Câmara dos Representantes, as fontes disseram que Kishida planeja decidir sobre um conjunto de medidas econômicas em meados de novembro e garantir a aprovação de um orçamento suplementar para financiá-las do parlamento pelo final do ano.

Kishida prometeu fortalecer a classe média do Japão, afastando-se das políticas econômicas “neoliberais” e redistribuindo a riqueza. Mas ele disse repetidamente nos últimos dias que o crescimento econômico deve ser buscado primeiro.

Ontem, dia 13, o primeiro-ministro esteve respondendo diversas perguntas na tv japonesa e você pode conferir aqui:

Leia em Kyodo News (Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também