Novas descobertas sobre o acidente nuclear de Fukushima em 2011

O regulador nuclear do Japão relatou suas descobertas sobre a contaminação na usina Fukushima Daiichi antes do 10º aniversário do acidente nuclear

Novas descobertas sobre o acidente nuclear de Fukushima em 2011
Desbravando o Japão

No acidente ocorrido na planta de Fukushima, os reatores números um, dois e três sofreram colapsos. Explosões de hidrogênio ocorreram nos edifícios de um, três e quatro reatores. A Autoridade de Regulamentação Nuclear tem investigado o acidente e suas consequências conforme os níveis de radiação na instalação diminuem.

Seu relatório preliminar de 326 páginas observa que os trabalhadores da usina descarregaram os vasos de contenção dos reatores de número um e três. Há indicações de que parte do gás que deveria ter sido ventilado fluiu na direção errada. Isso pode ter deixado gás hidrogênio nos prédios do reator. O relatório prossegue sugerindo a possibilidade de uma ligação entre isso e as explosões de hidrogênio.

Nos reatores números dois e três, grandes quantidades de substâncias radioativas foram encontradas nas estruturas acima dos vasos de contenção. A direção seguida pelas substâncias radioativas vazadas e onde elas podem ter se acumulado após os derretimentos ainda não são totalmente compreendidas.

O relatório também inclui a primeira análise de imagens das explosões de hidrogênio. Ele diz que é altamente provável que a combustão explosiva de gás inflamável tenha ocorrido após a primeira explosão no reator número três. O rascunho aponta que ainda existem muitos eventos inexplicáveis. Ele enfatiza a necessidade de continuar a investigação no local em paralelo com o trabalho de desativação em andamento na instalação.

Leia em NHK (Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também