Balconista estrangeiro de loja de conveniência salva idosa de golpe

A idosa caiu em um golpe, onde deveria comprar cartões de crédito pré-pagos e enviar aos golpistas

Balconista estrangeiro de loja de conveniência salva idosa de golpe

No Japão, o dinheiro continua sendo a forma mais popular de pagar as coisas. Os cartões de dinheiro eletrônico estão ganhando terreno, principalmente entre os consumidores mais jovens, com os compradores mais velhos ainda muito mais propensos a contar notas e moedas na caixa registradora. Então, um atendente nepalês de 35 anos, que trabalha em uma loja de conveniência na cidade de Fukushima, ficou surpreso quando uma idosa comprou um cartão de crédito pré-pago e carregou com 150 mil ienes.

Claro, era possível que a mulher fosse uma vovó com conhecimento digital, mas com os golpes no Japão frequentemente direcionados aos idosos, o balconista sentiu que deveria se certificar de que a mulher não estava sendo explorada. “Você está comprando o cartão para usar para você?” ele perguntou, ao que a mulher respondeu: “Eu cometi algum tipo de erro em um site, então tenho que transferir dinheiro para eles. Eles disseram que vão enviar o valor restante um outro dia”.

Agora, certo de que a mulher estava sendo alvo de golpistas, o balconista a advertiu contra fazer a compra. No entanto, idosa não estava disposta a desistir do que ela sentia ser sua responsabilidade legal em pagar. “Mas fui eu que cometi um erro”, ela rebateu, enquanto insistia que precisava comprar o cartão. O balconista, porém, não aceitou e continuou tentando dissuadi-la. Após 10 minutos de discussão, ele finalmente conseguiu persuadi-la a chamar a polícia antes de comprar o cartão e após falar com os policiais, decidiu não comprá-lo.

Não só o balconista, residente há 12 anos em Fukushima com sua esposa japonesa e seu filho, salvou a mulher de perder 150 mil ienes como acabou impedindo a senhora de ir à outra loja e comprar outro cartão de 400 mil ienes para os golpistas. “A mulher me agradeceu, o que me deixou feliz”, disse o balconista, que acrescentou: “Espero poder continuar a ajudar os cidadãos idosos e a tornar a sociedade livre de fraudes”. Ele também recebeu uma carta de recomendação da Polícia da província de Fukushima, uma honra adequada para o mais novo herói estrangeiro de uma loja de conveniência do Japão.

Veja também

Assine nossa newsletter